sábado, 16 de outubro de 2010

Coordenação motora fina

A coordenação motora fina diz respeito à execução de tarefas que evolvem as mãos, dedos, rotação dos punhos e os olhos. Para que as crianças possam desenvolver e dominar adequadamente essa coordenação terá que apresentar um mínimo de domínio corpóreo, que envolve a coordenação motora ampla, lhe dando base psicológica e motora, segurança emocional e tônus muscular para que todo o processo de aprendizagem se dê sem maiores traumas. Essa coordenação motora fina está diretamente ligada à escrita e esta dependendo do desenvolvimento daquela. Tal observação é única para cada criança, visto que todo aluno terá seu desenvolvimento particular, resultado das múltiplas inteligências. Geraldo Peçanha aborda esse ponto ressaltando a necessidade do professor(a) propor atividades motoras que possibilitem o despertar dessa coordenação sem jamais dissociá-las dos aspectos socioemocionais que as envolve. Reforçando esse ponto Geraldo cita Le Boulch:

Para Le Boulch (1982), a coordenação viso-manual e o aperfeiçoamento da motricidade fina da mão e dos dedos se dá a partir da organização das reações combinadas dos olhos e da mão dominante. Ela começa no primeiro ano e só se completa no final da escolaridade primária. No período pré-escolar, o desenvolvimento global dessa forma de coordenação far-se-á durante as atividades práxicas escolhidas para desenvolver a destreza e a coordenação fina; por meio da prática de expressão gráfica e do desenho, desenvolve-se, ao mesmo tempo, a função simbólica. (ALMEIDA; citação do livro Teoria e Prática em Psicomotricidade; Pág. 50, 2009)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário